quarta-feira, 20 de julho de 2011

vai um chá?

um chá, de sumisso, para curar omissos e emissões carbônicas
se achando perdido, me permito ter razão
são arestas, curvas e volteios sem nome
são faces semelhantes no meio da noite, escuridão
me dão certeza que o silêncio é retórico,
que o silêncio é pretérito que o silêncio é falido
só é valido pra quem tem culhão
ponta na agulha, galho fraco faz o que tem que ser feito
quebra e dá de cara no chão, moça
vai um chá de sumisso pra curar esse coração?

2 comentários:

Jeronymo Artur disse...

preciso de um chá de sumiço. sempre precisei de um chá de sumiço. mas o sumiço nunca se fez chá pra mim. quem sabe a hora é agora, em meio a tantos chás, sumido no fundo da xícara. :)

Kaline Rossi disse...

o chá e o sumisso é a gente quem faz. É você começar a dar novos nomes às coisas =)