quarta-feira, 30 de julho de 2008

Passo adiante.

Eu passo por caminhos antigos
Outrora visitados
Onde era casa
hj é grama
Onde era árvore
hj é muro
Onde era calçada
Hoje é rua

A cada passo
Uma lembrança
A cada metro
Uma saudade

Os lugares vão se modificando
E fica difícil dizer
Que a vida não mudou também
Eu não sou a mesma pessoa que fui
Mas talvez eu continue sendo o que eu sou
Pelo mesmo motivo de ser

Sem mudar a essência
Tudo permanece sendo
O que se foi destinado pra ser
A gente muda o caminho

Muda a cor
Muda os olhos
Mas não se muda aquilo que se é.
Muda as mãos
Muda o sorriso
Mas não muda aquilo que se quer.

4 comentários:

Talita Oliveira disse...

é o terceiro escrito que eu leio hoje e me indentifico. e todos falam do passado e de mudanças.
=*

Jeronymo Artur disse...

a gente muda aquilo que quer. é só querer, sabe?


como lhe diria a rainha dos baixinhos:
'tudo pode ser, se quiser será
sonhos sempre vêm pra quem sonhar
tudo pode ser, só basta acreditar
tudo o que tiver que ser, será'


haha ;*

Janu Schwab disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Irlla Narel disse...

Você mudou sim, eu mudei. Maninha, nós eramos horríveis de cabelo rosa. Hoje somos belíssimas! (Levando p'ra lado inutil da coisa, claro)

=*